quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz Ano Novo!

Desejo aos amigos que 2010 seja um ano repleto de realizações, de alegrias e que todos nós possamos viver com muita saúde e paz todos os seus 375 dias.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Workshop de Avaliação

Nessa noite tivemos a nossa avaliação do semestre: Workshop de Avaliação.
Participei do grupo orientado pela
Professora Iris:

ILSA BERENICE DOS SANTOS MACHADO;
INÊS CRISTINA TYSKA NUNES;
IVANA MOLINA;
IZOLETE LAZAROTO DA SILVA;
JAQUELINE ABRANTES FERREIRA;
JOCI APARECIDA DE SOUZA;
JUREMA DA SILVA OLIVEIRA;
KATHIA SEIB;
KATIA DIEHL;
LIDIANE DIAS TUBINO;
LUCIANA BETAT BITENCOURT.

Devido a "cultura de Avaliação excludente" ainda muito presente no momento em que estou no papel de aluna, eu me senti muito nervosa, mas quando comecei a apresentar as minhas aprendizagens do semestre e do curso fui ficando tranquila e consegui expor a minha apresentação.

Veja no Slide a síntese que preparei para a minha apresentação:



quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Aula Presencial - Educação de Jovens e Adultos

Nessa noite apresentamos o nosso trabalho da Interdisciplina de Educação de Jovens e Adultos - EJA e assistimos as apresentações dos nossos colegas. O professor Raimundo Helvécio fez as considerações a mediada que os grupos foram se apresentando. Foi uma noite de grandes aprendizagens. Fiquei encantada com suas intervenções, pois de uma maneira gentil, foi questionando e nos fazendo refletir quais seriam as formas mais adequadas de melhorar o que estávamos apresentando.
Página do grupo 9  - EJA

Veja abaixo o banner que apresentamos:

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Reflexões sobre o meu Planejamento




1. Para o planejamento, você escolheu um tema a ser desenvolvido. Qual é a importância deste tema para os seus alunos, isto é, para o grupo para quem planejou, no dia de hoje? É um tema de que os alunos precisam hoje para resolver algum problema concreto? Para satisfazer alguma curiosidade?
O tema escolhido foi identidade, esse conceito deve ser desenvolvido com as crianças principalmente nos anos iniciais do Ensino Fundamental, ao trabalhar a identidade nessa atividade, estaremos desenvolvendo a autoestima, a importância que cada um tem para o grupo, sendo que essa temática não pode se esgotar nessa atividade.
2. Qual é a relevância do tema escolhido para seus alunos no futuro? Em que o tema vai contribuir para a vida destes alunos?
O tema proposto é muito relevante para o futuro dos alunos e irá contribuir significativamente no desenvolvimento das suas vidas, pois tem como intencionalidade desenvolver a autonomia das crianças, partindo do princípio de que elas se reconheçam cada uma, única e diferente dos demais, mas que cada uma faz parte de um todo e que cada um é muito importante para a formação desse grupo ao qual estão inseridas.
3. Qual é o acesso que os seus alunos têm ao tema? O que eles já sabem sobre o tema? Onde o tema aparece no cotidiano dos alunos? O que pode motivá-los a trabalhar com este tema?
Esse tema está sendo desenvolvido desde o início de ano, ele aparece no cotidiano dos alunos, uma vez que trabalhar a identidade, o “eu” dos pequenos em relação ao outro, a opinião do outro abre a possibilidade de superar o egocentrismo que ainda é muito intenso nas crianças dessa faixa etária.
4. De que forma esta atividade planejada se relaciona com outras áreas do conhecimento além da linguagem? Quais são elas?
Ao desenvolver essa atividade precisamos trabalhar a Geografia, uma vez que fala do Corcovado, de deserto, do Pólo Sul, precisamos situar o aluno no assunto que estamos falando. Dá para fazer um link com alimentação, quando fala que Maria não gostava de jiló, os alunos não devem conhecer jiló, mas muitos já ouviram falar em jiló, nesse caso é preciso fazer essa relação. Podemos trabalhar Matemática, desenvolvendo situações problemas para que eles encontrem a solução.
5. O tema escolhido poderia ser um tema desencadeador para desenvolver um projeto mais amplo e interdisciplinar? Seguindo as etapas como os projetos são desenvolvidos, o que você teria que fazer antes de explorar o tema da forma prevista? E o que você teria que fazer depois?
Sim, esse tema pode desencadear um projeto amplo, pode servir como intuição desencadeadora para várias aulas. Para transformar o meu plano de aula em um projeto teria que elaborar outras atividades envolvendo as outras áreas do conhecimento, poderia usar a literatura para desencadear o projeto, mas as atividades não poderiam ser tão diretas seria preciso que ficasse mais aberto a outras possibilidades.
6. Agora, imagine um encontro seu com os pedagogos Célestin Freinet e Maria Montessori. Quais sugestões Freinet daria a você para desenvolver este projeto? E quais ideias teria Maria Montessori?
Freinet iria me sugerir que eu criasse um cantinho para literatura na sala de aula e que eu fizesse uma aula passeio com os meus alunos para conhecer uma plantação de jiló. Já Maria Montessori iria sugerir que eu trabalhasse com o material dourado para que as crianças compreendessem os cálculos do sistema decimal. Ela também iria sugerir que eu usasse as mesas e as cadeiras pequenas para as crianças, já que eles ficam abanando os pezinhos por não alcançarem no chão.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

O Valor das Coisas


Este segundo semestre está sendo muito difícil.
Sempre tive muita alegria em dizer que minha família é privilegiada em termos de saúde, mas desde julho não sei mais o que é isso. Quase perdi minha irmã mais velha que eu, ela teve serias complicações devido a uma pneumonia aguda, a outra, a mais nova que eu, está passando por problemas particulares que a deixaram sem saúde e agora a mãe, com crises de labirintite aguda em decorrência do diabetes, agravando as confusões mentais que ela tem devido a Isquemia Cerebral. É preciso controlar o que ela come, pois não tem noção de o quanto um simples pãozinho pode fazer mal.
Realmente, aquela máxima de que só damos o verdadeiro valor as coisas quando não as temos é a mais pura verdade!

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Linguagem e Educação - Planejamento

Para a Interdisciplina de Linguagem e Educação nos foi solicitado um planejamento, resolvi planejar uma aula para ser aplicada com uma turma de 2º Ano do Ensino Fundamental e desenvolver o tema: Identidade. Veja aqui o planejamento primeira versão.


domingo, 1 de novembro de 2009

Arquiteturas Pedagógicas


As Arquiteturas Pedagógicas que estamos começando a traçar me trazem uma resposta muita clara ao que eu sentia que estava faltando a minha prática docente.
Ao ler o texto dos Professores Rosane, Marie Jane e Crediné, comecei a compreender melhor a proposta do nosso curso, a forma como foi planejado. Estamos desde 2006 construindo estas arquiteturas e vivenciando-as para que possamos realmente por em prática no nosso fazer diário em sala de aula de forma interdisciplinar, aguçando a curiosidade das crianças para que elas construam verdadeiramente seu conhecimento. Estou muito contente em ter a oportunidade de participar desse curso e aprender muito para poder fazer a diferença em uma educação pública de qualidade.

Postagem editada em 16/11/2009 - 11:25

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Ser Criança





O mais importante de tudo para mim nessa vida é jamais deixar a criança esperançosa que vive dentro de mim morrer.

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Aula Presencial - Seminário Integrador VII


Estivemos no Polo de Alvorada para mais uma aula do Seminário Integrador VII, com a presença das Professoras Beatriz e Iris Elisabeth, auxiliadas pelas tutoras da Sede Daiane e Vanessa e pelas tutoras do polo Adriana e Grace.
Como sempre as professoras nos trouxeram esclarecimentos sobre os créditos complementares uma vez que já estamos nos encaminhado para o final do curso e precisamos organizar nossos certificados para que a COMGRAD aprove os cursos e as atividades que desenvolvemos paralelamente ao longo do curso, também esclareceram nossas dúvidas quanto ao estágio que será no próximo semestre e que vamos desenvolver projetos inovadores e para tanto estamos sendo avaliados para que possam nos auxiliar na execução dessa prática pedagógica.
Estou muito curiosa com a proposta de trabalho que estamos desenvolvendo, pois tenho muita curiosidade e sei que vamos desenvolver atividades inovadoras com os nossos alunos. Não tenho medo de me lançar de corpo e alma nessa proposta, sei que não há receita pronta para uma boa prática pedagógica, já participei em outras oportunidades de projetos diferenciados que exigiram muita leitura de vários teóricos para embasar a prática e o resultado foi muito positivo. É preciso ter ousadia para fazer a diferença.
Nessa presencial iniciamos uma atividade em grupo onde precisamos tabular o que já sabemos. Estou no grupo VIII com as colegas Adriana, Alexandra, Ana Claudia, Ana Lúcia, Magali e Solange. Visite a nossa página:

domingo, 4 de outubro de 2009

10ª Feira do Livro de Alvorada

Hoje foi o encerramento da 10ª ferira do livro de Alvorada. Acho muito importante estas atividades em que a população possa ir até a praça em busca de atrações culturais sem precisar gastar muito. Foram muitos Shows de muito boa qualidade. Pude acompanhar os alunos do Seja/Justo a visitação e assistimos ao Show do Guri de Uruguainana. É de mais ver o entusiasmo deles.
Gostei! Foi dez, pena que já terminou...

domingo, 27 de setembro de 2009

Pensamento Infantil - A Narrativa da Criança - 3 a 7 anos

Segundo Monique Deheinzelin, ao construir narrativas, a criança brinca com a realidade e encontra um jeito próprio de lidar com ela.

A distinção entre ficção e realidade ainda está em desenvolvimento nos anos da Educação Infantil - um aspecto que sempre deve ser considerado nas conversas com os pequenos. Isso se relaciona com uma das características mais vivas do pensamento da criança: o sincretismo, ou seja, a liberdade de associar elementos da realidade segundo critérios pessoais, pautados principalmente por afetividade, observação e imaginação.



É importante que o professor não tire conclusões precipitadas sobre as narrativas. O aluno ao falar de uma briga violenta, por exemplo, não quer dizer que isso aconteça na casa dele. "Não é possível saber a quem as crianças se remetem com seus personagens", segundo Ana Paula Stahlschmidt.

Faz muitos anos que eu não trabalho com crianças na faixa de idade dos 03 aos 7 anos, mas lembro bem do meu filho nessa fase em que muitas vezes parecia que ele estava misturando tudo e que quando questionado ele dizia: Bom eu acho...

Fonte:
Reportagem publicada na Revista Nova Escola - Edição 224 de Agosto de 2009 Título Original: Tem um monstro no meio da história.

Dia dos Surdos






O Dia Nacional do Surdo 26 de setembro e o Dia Internacional é comemorado no dia 30 de setembro

"O dia do Surdo tem um significado simbólico muito importante. Ele representa o reconhecimento de todo um movimento que teve inicio há poucos anos no Brasil quando o Surdo passou a lutar pelo direito de ter sua língua e sua cultura reconhecidas como uma língua e uma cultura de um grupo minoritário e não de um grupo de 'deficientes'. [...] Antes a história cultural dos povos surdos não era reconhecida, os sujeitos surdos eram vistos como deficientes, anormais, doentes ou marginais. Somente depois do reconhecimento da língua de sinais, das identidades surdas e, na percepção da construção de subjetividade, motivada pelos Estudos Culturais, é que começaram a ganhar força as consciências político-culturais. Em determinados momentos, quando a luta por posições de poder ou pela imposição de idéias revela o manifesto política cultural dos povos surdos."

Fonte: STROBEL, Karin. As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis. Editora UFSC. 2008. (p.76 e 90)
Imagem retirada do Site:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Interpbleu.gif



sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Alfabetização e a pedagogia do empowerment político



Na EJA, o professor precisa ter em mente que não está “formando” cidadãos e muito menos trabalhadores, tudo isso eles já são. Trabalhar com a EJA é muito diferente de trabalhar com as crianças. O professor precisa instigar esses alunos a conhecerem os seus direitos, propiciar atividades em que eles percebam o porquê de estarem organizados, que somente unidos aos seus pares é que eles terão força, que é através da participação nas associações do bairro, por exemplo, que eles vão conseguir modificar a realidade onde estão inseridos. Que é através das lutas na associação ou nos sindicatos que eles vão conseguir ser ouvidos, mas para planejar essas atividades, os professores precisam ser conhecedores das realidades desses alunos, é preciso ouvir esses alunos lá na casa deles, é preciso ir à associação do bairro, ouvir o líder comunitário. Colher essas falas e fazer um levantamento se essas falas realmente revelam a realidade da maioria, numa assembleia, que chamamos de devolução das falas, esse é para mim o momento mais rico do trabalho. A escola do SEJA, onde atuo aqui em Alvorada, é a única que ainda trabalha com o planejamento e a organização do ensino por complexo temático.

domingo, 20 de setembro de 2009

20 de setembro - Dia do Gaúcho


Hino do Estado do Rio Grande do Sul

Composição: Francisco Pinto da Fontoura / Joaquim José de Mendanha

Como a aurora precursora
Do farol da divindade
Foi o 20 de Setembro
O precursor da liberdade
Mostremos valor constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra
De modelo a toda Terra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra
Mas não basta pra ser livre
Ser forte, aguerrido e bravo
Povo que não tem virtude
Acaba por ser escravo
Mostremos valor constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra
De modelo a toda Terra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra


Essa música do Leonardo é uma verdadeira declaração de amor a nossa terra.

Céu, Sol, Sul, Terra e Cor

Leonardo (gaúcho)

Eu quero andar nas coxilhas
Sentindo as flexilhas das ervas do chão,
Ter os pés roseteados de campo,
Ficar mais trigueiro com o sol de verão.
Fazer versos cantando as belezas
Desta natureza sem par.
E mostrar para quem quiser ver
Um lugar pra viver sem chorar
(E mostrar para quem quiser ver
Um lugar pra viver sem chorar!)
Refrão:
É o meu Rio Grande do Sul
Céu, sol, sul, terra e cor!
Onde tudo o que se planta cresce
E o que mais floresce é o amor.
É o meu Rio Grande do Sul
Céu, sol, sul, terra e cor!
Onde tudo o que se planta cresce
E o que mais floresce é o amor.
(Onde tudo o que se planta cresce
E o que mais floresce é o amor!)
Eu quero me banhar nas fontes
E olhar horizontes com Deus,
E sentir que as cantigas nativas
Continuam vivas para os filhos meus.
Ver os campos florindo e
Crianças sorrindo felizes a cantar!
E mostrar para quem quiser ver
Um lugar pra viver sem chorar
(E mostrar para quem quiser ver
Um lugar pra viver sem chorar!)
Refrão
(gaita)
Eu quero me banhar nas fontes
E olhar horizontes com Deus,
E sentir que as cantigas nativas
Continuam vivas para os filhos meus.
Ver os campos florindo e
Crianças sorrindo felizes a cantar!
E mostrar para quem quiser ver
Um lugar pra viver sem chorar
(E mostrar para quem quiser ver
Um lugar pra viver sem chorar!)
Refrão


quinta-feira, 17 de setembro de 2009

FELIZ CIDADE

Felicidade Alvorada!
Houve um tempo que não era bom morar em Alvorada, as pessoas nos olhavam e diziam: Mas tu moras em Alvorada? Mas... Não é perigoso?
Já nem dizia mais que morava aqui.
Quando fazia um crediário numa loja, já ia logo dando um endereço de algum parente que morava em Porto Alegre.
Que bom que o preconceito ficou no passado...
Hoje Alvorada não é mais vista como uma cidade violenta.
Foto da Lagoa do Cocão retirada do site oficial de Alvorada - RS

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Trabalho x EJA



Ao realizar a atividade dessa semana, lembrei das conversas que tínhamos na SMED a época em que estávamos implantando o SEJA aqui em Alvorada.

A questão é: Na sua opinião, qual é efetivamente a relação existente entre educação e trabalho quando se pensa sobre os espaços da EJA?

Na minha opinião, o aluno jovem ou adulto que busca a educação como meio de melhorar de vida, de conseguir um trabalho melhor. Aqueles alunos que retornam a escola e têm em mente que só precisam do diploma, mas quando encontram numa escola profissionais capacitados a formular e desenvolver ações, projetos pedagógicos que atendam as peculiaridades dessa modalidade de ensino, esses alunos encontram nessa escola uma significação social para as suas práticas, suas vivências, seus saberes, bem como a possibilidade de realização de sonhos. Essa educação precisa estar voltada para o fazer cotidiano desse aluno. Precisamos pensar uma ação pedagógica que dê conta de relacionar as vivências desses alunos com os saberes científicos construídos pela humanidade. Essa educação precisa dar conta de que esses alunos compreendam os processos históricos geradores das suas precárias condições de vida para que neles possam interferir a seu favor. É preciso propiciar aos jovens e adultos oportunidades efetivas de desenvolvimento integral. Dessa forma, estaremos contribuindo para que esses alunos não sirvam de instrumento de exploração do sistema.



quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Aula Presencial de Libras


Estivemos no Polo de Alvorada hoje para a aula presencial de LIBRAS - Língua Brasielira de Sinais com a Professora Carolina Hessel Silveira, auxiliada pela intérprete Cristina e pela tutora de Sede Rossana Della Costa.

A aula foi maravilhosa, aprendi várias palavras e a me apresentar dizendo o meu nome e a minha idade. Pensei que essa aula seria muito difícil, mas não foi! Saí da lá maravilhada com a professora, com tantas coisa que eu consegui aprender, adorei a interdisciplina e tenho certeza que vou aprender essa segunda língua.
A Solange foi me levar em casa e fomos o caminho todo relembrando as palavras que aprendemos hoje. Aaaaaddddooooooreeeeeeeeei!

Dê uma olhada no dicionário de Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS - que eu coloquei aqui no meu Blog:




Retirado do site: http://www.acessobrasil.org.br/

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Aula Presencial


Hoje estivemos no polo de Alvorada para a segunda aula presencial do Eixo VII.
Nossa turma foi, como de praxe, dividida em dois grupos. No primeiro momento eu participei da aula da Interdisciplina de Didática, Planejamento e Avaliação com o Professor Dr. Nestor André Kaercher acompanhado pelas tutoras de sede Tanara Fortes Furtado e Kétia Kellen, onde desenvolvemos uma atividade muito interessante: Idealizar uma escola para possíveis seres extraterrestres que pouco sabiam das nossas vivências cotidianas.
No segundo momento participei do grupo que assistiu a aula da Interdisciplina de Educação de Jovens e Adultos com os Professores Dra. Luciane Uberti e Dr. Raimundo Helvécio Almeida Trindade, auxiliados pela tutora de sede Andrea Gallego.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Aulas Presenciais



Hoje estivemos no Polo Alvorada para a primeira aula presencial do VII Semestre.
A turma foi dividida em dois grupos e eu participei primeiro do grupo da Interdisciplina Linguagem e Educação com a Professora Darlize Teixeira de Mello e as Tutoras da Sede Maura Marques de Souza Nunes e Rosaura Karst.
No segundo momento, fomos para Laboratório de Informática com as professora Iris Elisabeth Tempel Costa e Beatriz Corso Magdalena, juntamente com as tutoras da Sede Daiane Grassi e Vanessa Sozo Costa - Interdisciplina Seminário Integrador.
Demos início ao trabalho em grupos com duas  atividades disparadoras . Participei do grupo que ficou com a atividade número 2 - G2e .

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Meus Conceitos




Meus conceitos nesse semestre são:

DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM SOB O ENFOQUE DA PSICOLOGIA II (EDUAD025) = A

EDUCAÇÃO DE PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS (EDUAD026) = B
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO - A (EDUAD027) = A
QUESTÕES ÉTNICO-RACIAIS NA EDUCAÇÃO: SOCIOLOGIA E HISTÓRIA (EDUAD028) = B
SEMINÁRIO INTEGRADOR VI (EDUAD029) = B

Estou muito feliz, pois sei o quanto cresci nesse semestre e o quanto poderei desenvolver essas aprendizagens em atividades nas escolas onde atuo após essa etapa.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Interdisciplinas do Eixo VII


Disciplina: EDUAD 031 - Seminário Integrador VII

EMENTA: Desenvolvido em dois momentos: No início do semestre, tem como objetivo oportunizar o conhecimento mútuo entre professores e alunos e definir aspectos relativos à dinâmica do trabalho e as especificidades do eixo; no final do semestre, o segundo seminário, oportunizará a integração das aprendizagrns realizadas nos diferentes enfoques trabalhados no eixo VII.

Professor:Beatriz Corso Magdalena beamag@terra.com.br e Iris Tempel Costa irisetc@gmail.com


DISCIPLINA: EDUAD 036 – Didática, Planejamento e Avaliação

EMENTA: Teorias educacionais subjacentes à organização do planejamento, avaliação e organização/produção de materiais didáticos. Planejamentos Integrados

Professor: Nestor André Kaercher nestorandre@yahoo.com.br


DISCIPLINA: EDUAD 037 – Linguagem e Educação

EMENTA: Teorias de aquisição da linguagem oral e escrita. Desenvolvimento da linguagem, no enfoque investigativo e pedagógico.

Professor:Darlize Teixeira de Mello darlizemello@terra.com.br


DISCIPLINA: EDUAD 020 - Educação de Jovens e Adultos

EMENTA: O sujeito jovem e adulto em suas diferenças e especificidades: análise de discurso e observação de práticas cotidianas; estudo e aprofundamento de relações que considerem as questões teorico-práticas voltadas para a Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Professor: Raimundo Helvício Almeida Trindade raimundo.helvecio@ufrgs.br e Luciane Uberti luciane.uberti@ibest.com.br


Disciplina: EDUAD 051– LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais

Professor responsável: Lodenir Karnopp

Súmula:

Aspectos linguísticos da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). História das comunidades surdas, da cultura e das identidades surdas. Ensino básico da LIBRAS e políticas linguísticas e educacionais para surdos.

Professor: Carolina Hessel Silveira shcarol@terra.com.br

Fonte: Eixo VII Pbworks